UM DIA ELE CHOROU, HOJE O BRASIL CHORA A MORTE DE ROBERTO FIGUEIREDO O ÚLTIMO REPÓRTER ESSO

Meu querido Pai era quem me contava a história de credibilidade que tinha o Repórter Esso na era de Ouro do rádio no Brasil e a força da notícia interpretada por Heron Domingues. Heron foi substituído por ROBERTO FIGUEIREDO em 1962 ainda na Rádio Nacional do Rio.Em 1964 o Repórter Esso passou a ser veiculado na Rádio Globo em Am 1.180 nos mesmos e tradicionais horários. Não durou muito , 4 anos depois em 31 de Dezembro de 1968 chegava ao fim o histórico noticiário que encantou gerações e o locutor Roberto Figueiredo não conteve as lágrimas ao ler a última edição .O locutor comercial Plácido Ribeiro ao perceber a emoção do titular , assumiu o noticioso por alguns segundos. Roberto Figueiredo no entanto voltou e mesmo com voz embargada fechou o programa. A gravação desta despedida ainda hoje é muito usada nas faculdades de comunicação e Roberto Figueiredo convocado por estudantes e universitários para contar essa história. Roberto continuou na Rádio Globo por muitos anos apresentando um noticioso criado para substituir o Esso nos mesmos horários, o Correspondente Globo. Em 1974 Roberto Figueiredo se tornou comunicador, tendo ocupado os principais horários da emissora carioca. Em 1982 substituiu Haroldo de Andrade que deixara a emissora de Roberto Marinho. Figueiredo trabalhou também na Rádio Tupi do Rio. Era um homem cordial, educadíssimo e para alguns considerado distraído muitas vezes. Eu tive a oportunidade de trocar alguns e-mails com Roberto, onde ele desabafou dizendo-se triste com o que fizeram com o veículo que mais amava. Ele me disse no email: ” Você percebeu o que fizeram os inventores do radio moderno? Acabaram com a beleza e a credibilidade do jornalismo” Em 1987 Roberto foi eleito Deputado Estadual pelo PTB carioca, depois voltou ao rádio, antes de se aposentar e se dedicar apenas a sua agência de publicidade. Foi vítima do Covid 19, mas estava se recuperando em casa depois da internação no Hospital São Lucas em Copacabana. Faleceu no dia 27 de Julho de 2021 aos 87 anos de idade deixando esposa e 4 filhos. Dono de uma linda voz , Roberto Figueiredo deixa consternada toda a classe dos radialistas brasileiros onde foi um verdadeiro ícone. Em 1968 Roberto Figueiredo chorou ao interpretar a última edição de O REPÓRTER ESSO, hoje foi a vez do Brasil inteiro chorar a sua morte. Ouça aqui no site vários documentos sonoros bem como a mais famosa e emocionante despedida do ESSO em 1968.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

© Copyright Show do Rádio. Todos direitos reservados.
Desenvolvido por Alisson Martins